Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘autoconhecimento’

Inteira…

“Sou uma filha da natureza: quero pegar, sentir, tocar, ser.

E tudo isso já faz parte de um todo, de um mistério.

Sou uma só… Sou um ser. E deixo que você seja. Isso lhe assusta? Creio que sim.

Mas vale a pena. Mesmo que doa.

Dói só no começo.”

(Clarice Lispector)

Anúncios

Read Full Post »

A chuva no meu jardim

É março e as chuvas chegam sem trégua…

Impetuosas, lavam, arrastam… São repentinas, ferozes, vorazes, são o exemplo da força que nos pega de surpresa…

Nos irritamos com ela que molha nosso cabelo, nossa roupa, nossos objetos, enfim não passam sem deixar sinal…

É um tal de esquecer sombrinhas, guarda chuvas… Nossos ambientes estão úmidos, nosso rosto se enruga perguntando: quando é que ela ira passar? …

Hoje após uma chuva intensa durante todo o dia, sentada em sala de aula e aguardando ansiosamente por sentar em meu sofá com o edredom a aquecer meus pés que passaram o dia com frio…

Me emaranhei em minhas emoções ao perceber que meus planos para este dia foram “por água abaixo”, tudo aconteceu de forma contrária…

Ao final do dia, aqui em meu sofá, com os pés quentinhos deparo-me com o  inesperado gelo da barriga afirmando-me que: nem sempre possuo o controle de minha vida e que bom que não possuo!…

Se possuísse, hoje faria tudo diferente, colocaria sol e colorido, mas o dia foi de recolhimento e introspecção…

O dia foi um convite a tocar no meu eu, no centro de minhas vontades, nas moradas internas de meu jardim, nas moradas que eu mesma muitas vezes não caminho, mas hoje permiti-me caminhar e levar a poucos a conhecer a essência do meu eu…

Se tivesse dirigido este dia não teria sido assim e teria perdido a oportunidade de no final do dia chuvoso contemplar a beleza do duplo arco-íris no céu, céu esse que ficou cinzento o dia inteiro, mas ao final da etapa “dia” clareou e coloriu-se para dizer-me que: a medida que busco o auto-conhecimento e vou me desnudando para mim mesma, vou descobrindo minha obscuridade outrora escondida, meu nublado cria cor e beleza…

Tocar no meu eu e senti-lo, é como aceitar meus defeitos, porém vendo mais claramente minhas qualidades, minhas lutas para acertar, nem sempre alcançadas, mas uma busca, um movimento rumo a perfeição, sem pretensão de encontrá-la apressadamente, porque ao passo que encontrá-la, acabará a busca…

Neste anoitecer frio guardo a certeza que: tudo é aprendizagem… Quando imaginamos que já sabemos tudo, o súbito do nada nos pega e ai o caminho continua…

Read Full Post »