Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘relacionamentos’

O mundo atual banalizou a beleza da mulher, confundido sensualidade com sexo e suas curvas tornaram-se meramente objetos de prazer… Padronizando um biótipo que nem todo tipo de mulher consegue ter… Começam então a surgir as cadeias que elas mesma se permitem entrar… Possuem a chave mas sozinhas já não conseguem sair…

São mulheres que pararam no inverno, no frio, no vazio de si mesma, no calor do verão de suas derrotas, de sonhos roubados, que as queima por dentro, ou ainda no exterior de um outono que lhes arrancam a capa, lhes deixam nuas, sem proteção…

Estas mulheres estão à espera de um jardineiro que saiba que há vida dentro delas e cedo ou tarde ela virá, como a pequena flor do jardim que já não mostra sua real beleza e precisa de cuidados: regar, adubar, cavar, mudá-la de terreno, colocar-lhe proteção… As vezes o jardineiro se vê obrigado até mesmo a amarra-la para que seu caule não seda e a pequena florzinha morra antes de alcançar a maturidade da vida…

Elas podem passar pela vida nesta continua espera de alguém que as possa cuidar, proteger, oferecer abrigo nos dias de chuva e mesmo que estejam sem folhas envoltas de acnes e sem atraente beleza acreditem que lá dentro delas, em seu jardim secreto abriguem vida e só precisam que alguém as motive a trazer a beleza da primavera para fora… Isso independe da idade ou de quantas primaveras tenham vivido…

É fácil notar quando uma mulher esta sendo fecundada por alguém, sua beleza interior exterioriza, ela acende o ambiente onde coloca seus pés, tudo nela é alegria, seu riso é largo e o desejo pela vida é notório, esta sempre aprumada, a impressão que deixa é que esta sempre pronta para um evento, mesmo que ela esteja de calça jeans, camiseta branca e um rabo de cavalo, ela exterioriza beleza…

MulherFlorA fecundação da alma de uma mulher pode acontecer de várias formas, por um amor verdadeiro, por uma conquista no mercado de trabalho, por uma experiência com Deus, por novo amigo que desvendou sua alma, ou por um mistério, a vida desaponta dentro dela e sai, sua primavera contagia a todos, ela irradia força mesmo que em meio a lagrimas, ela é pura mas exala sensualidade de mulher, não vulgar, mas exala a alegria de um jardim secreto vazio, agora habitado…

Fecundar o jardim de uma mulher não significa, possuí-la sexualmente, significa olhar para ela por dentro com lente de aumento, sem julgamento e sem pressa… Os apressados jamais fecundarão a si mesmo…

É necessário ouvi-la, gastar tempo ao seu lado e quando estiver com ela seja ela a flor mais bela do seu jardim…

As mulheres também precisam contribuir para a fecundação, é necessário estar atenta ao jardim e perceber que não são iguais, mas é o diferente que as torna únicas, exclusivas e primordiais…

O importante é saber que cada uma tem um valor único e exclusivo e cedo ou tarde alguém as arranca do jardim publico e as coloca num jardim particular e ai não importa para este alguém a beleza jovial das pequenas flores que surgem a cada primavera o que importa de fato é gastar os anos contemplando seu jardim fecundado.

Ressalto que nem sempre a fecundação virá de fora para dentro, muitas mulheres experimentam a fecundação de dentro para fora, a partir do momento que começam a se amar e se respeitar como alguém essencial para um jardim mais belo…

Dedico este artigo a todas as mulheres, em especial as que fazem a minha vida tornar-se um jardim mais florido e a todos aqueles que me fecudam extraindo de mim minha real identidade de mulher!!!

Anúncios

Read Full Post »

A olhos nu podemos afirmar que a primavera é a mais bela das estações. Flores, frutas e um colorido a enfeitar os dias começam a aparecer, trazendo a renovação da vida…

De fato é uma estação belíssima, a vida é notória, parece até que uma aquarela foi despejada sobre os jardins…Porem é o outono o responsável desse espetáculo de vida que agora parece saltar a nossos olhos…

O outono é gerador, é ele quem tira as cascas, o excessos das arvores e plantas, seca as folhas, mas nutre a raiz, é ele quem vai silenciosamente nutrindo a planta, é no outono que a vida vai criando corpo e forma…

É assim com nossos relacionamentos, eles passam pela euforia do verão, pela frieza do inverno, pela exuberância da primavera, mas sem o silencio gestacional do outono a vida não viria, não se mostraria…

Existem momentos que precisamos festejar, se alegrar, promover encontros, mas existem momentos que precisamos apenas silenciar, nutrir. Silenciar não é arrancar a planta, mas sim gestar, podar, cuidar, do que esta dentro da essência dela…

Muitos relacionamentos morrem não no inverno, mas no outono, porque no outono além do calar, é necessário saber escutar… É hora de se atentar a raiz, é ela que sustentará a vida e a beleza da planta…

O que move os relacionamentos não pode ser apenas nossos caprichos, é preciso saber o momento do outro sem invadir sua estação, afinal nem sempre estaremos vivendo a mesma estação, é momento de olhar para a raiz que outrora no verão recebia longas mangueiradas, agora necessita de gotas, as vezes até contra-gotas ou apenas retirada de folhas secas…

A passagem das estações não pode trazer medos, ela trará superação de um relacionamento plantado no jardim do amor, e se assim for, não findará nem no mais profundo silencioso outono, porque é o amor, que nutre, gerando vida.

outonoCabe a nós nesse período buscar ajuda do jardineiro e não ficar apenas assistindo a morte da plantinha e sim se colocar a serviço de cavar ao redor da raiz, dar-lhe fortificantes, vitaminas, adubar e conservar a esperança de que a primavera esta dentro da pequena planta a espera do milagre chamado vida…

Outono é nutrir…. Amar é permanecer!!!

Read Full Post »